2010-02-18

5-QC17/142282153.1526

5-QC17/142282153.1526
Chuva, chuvisco, chuvinha
 que um dia há-de ser minha.
E quando assim for
 pintarei a chuva com cor.
Não sei como aconteceu,
estava ainda escuro como breu.
Acordei a rimar
 todas as frases disparadas para o ar.
Deve ser coisa ruim,
das que existem em Aboim.
Ou então doença má
Daquelas que já nem há.
De certeza estou doente
Ou não rimava constantemente.
Para acabar com a rima
Só um chá de lúcia-lima.
Só que o chá não funcionou,
Não percebo o que se passou.
Ah, é uma rima emparelhada
Meti-me numa bela alhada.
E assim não faço sentido!
O que sou, não tenho sido.
Só espero que passe rápido.

2 comentários:

Velvet_Coldness disse...

por que haveria de ser mau acordar a rimar?
por que não te entenderiam?
... basta ouvir...

Jeiyo, Ego Euich disse...

o problema não é a chuva
nem que fosse cor de uva,
nem tão pouco é o rimar,
mas sim o não conseguir parar.
claro que não me percebiam,
porque também não sabiam.
pode ser que passe quando adormecer,
não tenho nada a temer...
não me resta nada senão
agradecer a tua opinião...
:)